stylete lacaniano

 

O termo estilo se origina do grego stylus: um instrumento pontudo de metal, punção que serve para furar ou gravar. Esse aspecto presente em sua etimologia nos indica sua característica de marca, corte, furo, e nos serve para situar o estilo do analista.

 

O estilo, presente na enunciação, no modo de falar, escrever e mesmo viver, é o que Lacan propõe quando ele situa no preâmbulo à Ata de fundação da Escola:  a Escola pode ser o lugar de se discutir “o estilo de vida ao qual uma análise leva”, pois o estilo é a forma, o jeito, a maneira, que cada uma escolhe viver, sabendo lidar com seu sintoma – modalidade singular de cada um de “bem dizer”, que norteia a ética do psicanalista. Esse dizer (a distinguir dos ditos) pode ser feito com palavras, atos, escritos, posturas, pinturas e músicas, céus e terras, ares e mares.

 

A revista digital Stylete lacaniano se propõe a ser o lugar de gravações e traços, marcas e vestígios que se escrevem por aqueles que - cada um com seu stylo (caneta em francês), suas tintas e suas cores – estão decididos a sulcarem o campo lacaniano. Sempre terreno de aragem, de cortes, ocos, sulcos e plantios. 

 

Conjugado com seu irmão mais velho Stylus, Stylete lacaniano recebe curtos textos, cortes cirúrgicos, curtidas estilosas além de vídeos, imagens, músicas, áudios, imagens-textos, e outras produções que transmitam aquilo que do inconsciente e do gozo se deposita para cada um como sublimação ou sinthoma.

 

Os textos e mídias de Stylete podem ser sobre os seguintes temas todos vinculados à psicanálise: conceitos, clínica, arte, conexões, sociedade e atualidade.  

 

Stylete lacaniano é uma revista da Escola de Psicanálise dos Fóruns do Campo Lacaniano – Brasil (ligada à Associação dos Fóruns do Campo Lacaniano).

Editor Geral

 

Francina Evaristo de Sousa

Comunicação e mídias

Ana Paula Farina

Cinara Santos

José Maurício Loures

Edição

Barbara Guatimosin

Cláudia Carrera

Isloany Dias Machado

Marcia Pourchet                           

Pricila Pesqueira de Souza

Sandra Mara Dourado

Consultor de arte

 

Antonio Quinet 

Como publicar na stylete lacaniano

 

  • Stylete lacaniano é uma revista digital trimestral. Ela contém seis artigos a cada número;

  • Os textos a serem enviados devem ter no máximo 8.000 caracteres incluindo espaço e notas no final do texto.  Stylete  não seguirá as normas da ABNT, pois não se trata de uma Revista acadêmica. Os textos não precisam ser necessariamente artigos, mas podem ser ensaios ou criações a partir da Psicanálise; 

  • As referências e notas, quando necessárias, devem vir ao fim do texto, e não da página. Devem estar na seguinte ordem: autor (sobrenome e nome), livro em itálico (ou artigo entre aspas  seguido do livro em itálico), cidade, editora, ano da edição, número da página;

  • Por tratar-se de uma revista online, não serão aceitos textos com casos ou fragmentos clínicos;

  • A revista recebe trabalhos dos membros da Associação dos Fóruns do Campo Lacaniano e da Escola de Psicanálise dos Fóruns do Campo Lacaniano.  O conselho editorial fará a curadoria de todos os textos podendo também convidar autores a postarem na revista. As respostas desse conselho aos autores que enviarem seus trabalhos para a postagem serão: "aceito", "não aceito" ou "reformular”;

  • Stylete acolhe também trabalhos em outros veículos que não seja a escrita, como vídeos, por exemplo. Os vídeos ou montagens devem ter a duração em média de 3 a 5 minutos. Eles devem vir acompanhados de carta de autorização de exibição. O mesmo vale para imagens e textos;

  • Stylete é uma revista de variedades e não tem um tema fixo (ou "varidades" segundo Lacan, que condensa a verdade com a variedade). Os trabalhos poderão abordar: Clínica psicanalítica; Conceitos psicanalíticos; Arte e Psicanálise; O Laço social; A Escola e Atualidades;

  • Enviem seus trabalhos para: styletelacaniano@gmail.com